ASSINE ONLINE

Barbarense apresenta proposta No Senado Federal para Redução de 40% dos Salários, Gratificações, Cotas e Benefícios de todos Agentes Políticos.


Brasília - Max Panaggio, Militante politico e ambiental, Coordenador da Câmara do Conselho Politico de Santa Barbara d’Oeste, apresentou no ultimo dia 20, Sugestão Legislativa, que foi recebida e aprovada pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa, através do Programa e-Cidadania do Senado Federal. que pede a imediata redução dos Salários do Presidente, Ministros, Senadores, Governadores, Deputados, Prefeitos e vereadores, de forma ampla geral e irrestrita.

Assinaturas e Apoio online - Através do site e-Cidadania, portal criado em 2012 pelo Senado Federal com o objetivo de estimular e possibilitar maior participação dos cidadãos nas atividades legislativas pode ser acessado e realizar o apoia necessário de 20.000 assinaturas, ate a data 20/03/2018.

Max Panaggio escreve na petição e argumenta que, “Em época de crise institucional e econômica, onde geralmente todas as medidas se voltam contra os trabalhadores e demais Brasileiros, não temos visto por parte da Presidência, Ministros, Senadores, Deputados, Governadores, Prefeitos e Vereadores esforços neste sentido, ou seja, cortar na carne”.

A Voz da população - Em todos os cantos do Brasil, a população tem sentido um estrangulamento na economia, escassez de empregos, preços abusivos dos alimentos, combustíveis caros, carga tributaria exagerada e principalmente a perca dos direitos conquistados por longos anos.

“Assim sendo, nada mais justo que todos Agentes Políticos dos poderes Executivo e Legislativo em todas as esferas, exerçam suas atividades mediante um salário mais realista, como a grande maioria esmagadora dos trabalhadores, sem nenhuma regalia ou benefício adicional. E também os direitos trabalhistas dos políticos devem ser os mesmos de qualquer trabalhador, devendo também serem regidos pela CLT” finalizou Max.

Para apoiar esta proposta de sugestão, basta acessar os sites www.EuTambemApoio.vai.la , www.ConselhoPolitico.rg10.net ou www.UnidosContra.vai.la, ou diretamente na pagina do Senado Federal. 

Ao receber 20.000 apoios, a ideia se tornará uma Sugestão Legislativa e será debatida pelos Senadores.

A LEI AO ALCANCE DO POVO.

Poucas vezes, ao longo dos muitos anos em que milito na vida pública, pude experimentar plenamente a sensação do dever cumprido, quando consegui concluir e colocar em prática o desejo que acalentava há muito tempo em instituir leis que melhorassem a vida de nossa população. 

As proposituras tiveram como ponto de partida as críticas – muitas vezes justificadas, diga-se de passagem – que a mídia, organizações da sociedade civil e a população como um todo fazem sistematicamente à atuação dos legisladores brasileiros. 

Espero sinceramente que estas proposituras tenham alancados os propósitos que a inspiraram e que, assim, o Poder constituído possa efetivamente exercitar uma atuação mais próxima dos anseios do povo, consumando assim a melhor síntese daquilo que, de verdade, deve ser o papel dos governantes. 

Para tanto, é fundamental contar com o apoio da população e a boa vontade dos Poderes Executivo e Legislativo. 

"Pensar a vida, refletir sobre o seu significado neste mundo e sobre nossas possibilidades em relação ao futuro e a coletividade, não somente foi algo importante no passado, como também é de fundamental importância no presente. Principalmente se considerarmos as implicações e os desafios que o ser humano tem para conseguir viver bem e melhor". 

Max Panaggio - 
Acadêmico em Gestão Publica - Web Designer, Militante social, ambientalista e protetor dos animais, membro diplomado do Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí, participou de diversos grupos civis e Militares, como o antigo Movimento Humanista Francês e o de Liberdade Civil para os Militares Democráticos Brasileiros, participou do movimento estudantil, em Marxista, Leninista e Trotkista, hoje Humanista. 

Participa da área acadêmica do ILP - Instituto do Legislativo Paulista e do PNCC Programa Nacional de Capacitação das Cidades - do Ministério das Cidades. 
Nos últimos anos atuou como Assessor Parlamentar, autor de mais de 100 Projetos de Lei, para vereadores da Câmara Municipal.

Na politica nem tudo está perdido.

“O que me preocupa não é o barulho dos maus; mas sim o silêncio dos bons”. 
Martin Luther king. 

Diante do descalabro que estamos presenciando em quase todos os seguimentos políticos que vai das Câmaras de vereadores ao senado da república, que engloba as três instâncias do executivo, prefeito, governo e presidência, passando pela justiça e pelos agentes de segurança.

Na politica nem tudo está perdido, como também nem tudo é possível, mas a
nalise sempre que possível, pois novas ideias e propostas sempre renaovam as esperanças. 


Um perfil de bom politico deve começar com: l
utar por escolas, iluminação, asfalto e tantas benfeitorias, 
estar de portas abertas ao povo e saber bater em portas fechadas para os seus pedidos. 

Encaminhar e acompanhar os pedidos que lhe forem encaminhados pelos munícipes.  
Ter a obrigação de solucionar problemas, 
ter discernimento para aprovar as boas leis, 
sugerir ou indicar procedimentos que visem ao desenvolvimento cultural, econômico e social do Município, o planejamento estratégico para pequeno, médio e longo prazo,  
amar a sua cidade 
, saber 
fiscalizar a Adm. Municipal, 

NÃO FAZER PROMESSAS que antecipadamente sabe que não vai poder cumprir. 

É ter correção e transparência por princípio, 
fiscalizar a correta aplicação do dinheiro do contribuinte com IPTU, IPVA, DAE, os retornos dos Governos Federal e Estadual, taxas e outras rendas que compõem o chamado Orçamento Municipal. 

Ser político é ser o servidor de todos. Ter prazer de, pelo menos, tentar resolver os problemas dos outros. O bom político chega ser até desleixado com suas próprias causas, pois as causas do povo o faz esquecer-se das suas. O político não pode se servir da política em causa própria, como estamos cansados de assistir. O político tem que usar o poder político para o bem de todos e não de alguns. 

Não dá pra fazer o que não se sabe. Para exercer qualquer atividade na vida é preciso conhecer os fundamentos do que se pretende fazer. A falta de conhecimento é a causa dos maiores fracassos em todos os seguimentos da vida. A bom político precisa conhecer os fundamentos que regem o universo do serviço público. 

Quem não sabe planejar, ou não entende de planejamento, tem tudo para fracassar em suas ações. Estamos fartos de ver obras inacabadas, condenadas e mal acabadas, tudo falta de planejamento. O bom político precisa saber planejar suas ações, direcionadas para o bem de todos. 

A função e a posição de políticos são as mais expostas e vulneráveis das funções humanas. Afinal o eleito sabe que teve a maioria dos votos, mas não sabe de todos os eleitores que nele votaram. 

A posição e o poder mexem com a cabeça de qualquer um e ainda não faltarão os oportunistas criadores de oportunidades mirabolantes, de grandes resultados. O político não pode cair em tentações, é preciso de ter convicções fortes para se livrar das propostas “irrecusáveis” dos aproveitadores que não são poucos. Alcançar o sucesso não é fácil, mas o fracasso está intimamente ligado à incapacidade do político para dizer um NÃO. 

Dizer não é uma ciência e uma defesa contra as tentações. O bom político não pode cair em tentações. 

Na política é fundamental estar aberto às mudanças, quebrando paradigmas. O papel do líder é servir constantemente ao povo, que não tem este perfil pede pra sair. Acredito em mudanças e vamos juntos na construção de um mundo igualitário e justo. 

Concedei-nos Senhor, serenidade necessária, para aceitar as coisas que não podemos modificar, coragem para modificar aquelas que podemos e sabedoria para distinguirmos umas das outras. 

Mão à obra! Analisem, pensem e escolham, aqueles que têm esse perfil.

Reclame - A Saúde merece Respeito e Dignidade !!!

Direito de todos e dever do Estado, como garante a Constituição promulgada há quase um quarto de século, o adequado atendimento por programas públicos na área da saúde ainda não passa de mera aspiração para a grande maioria dos brasileiros.

Embora a Constituição determine que esse direito deve ser assegurado por meio de políticas sociais e econômicas que reduzam o risco de doenças e estabeleça também que todos os cidadãos devem ter acesso a atendimento integral no campo da saúde, poucos brasileiros dispõem de serviços com um mínimo de qualidade. Criado para assegurar o cumprimento das normas constitucionais no campo da saúde pública, o Sistema Único de Saúde (SUS) consegue atender de maneira adequada menos de 2% da população. Em praticamente três quartos dos municípios o serviço pode ser considerado razoável. Em 20,7%, é ruim.


Este retrato da baixa qualidade do atendimento pelo SUS, baseado em estatísticas e dados de diferentes procedências, foi feito pelo próprio governo. As mazelas nesse campo, apontadas ou sugeridas pelo novo indicador criado pelo Ministério da Saúde, desmentem a afirmação megalômana feita há cinco anos pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de que "não está longe de a gente atingir a perfeição no tratamento de saúde neste país". Essa perfeição, infelizmente, continua muito distante de milhões de brasileiros.

A Ouvidoria SUS, vinculada a Secretaria de Saúde de Santa Bárbara d'Oeste e ao Ministério da Saúde.

A Ouvidoria SUS conta com o projeto itinerante, que utiliza o espaço da sala de espera em horários de aglomeração para orientações sobre o papel e atribuição da Ouvidoria SUS.

Telefone: 0800-770-6378
E-mail: ouvidoriasus@santabarbara.sp.gov.br
Endereço: Rua Graça Martins, nº436 - Centro 



CÂMARA DO CONSELHO POLÍTICO DE SANTA BÁRBARA D’OESTE

ASSOCIAÇÃO POLITICA EM SANTA BÁRBARA D’OESTE

Esta sendo organizada em Santa Barbara d’Oeste uma Associação suprapartidária, que devera agregar políticos Barbarenses.

Com a finalidade de valorizar e continuar os trabalhos já realizados de políticos que exerceram mandados ou não, esta Associação atuará como um Conselho Consultivo, a entidade tem o objetivo de buscar e indicar soluções de forma coordenada e planejada das ações e dos problemas que afetam nossa cidade.

Por meio da associação, os políticos irão dispor de assessoramento necessário para realizar suas ações políticas.

Nós, políticos nos embandeiramos por uma causa e nem sempre temos condições necessárias para lutarmos por ela, temos a possibilidade de continuar trabalhando pela cidade, para isso, devemos ajudar a construir a nossa unidade a cada minuto.

Até hoje tínhamos apenas o mandato e a tribuna para fazer nossas reivindicações, agora queremos aproveitar os milhares de votos dados aos políticos e afirmar o compromisso em trabalhar pela cidade, como forma de manter viva a confiança dos eleitores. Ex-Vereadores e Candidatos não eleitos, mas que tiveram uma boa votação, este deverá ser o foco principal dos membros do Conselho Político.



*****************************************

Sob a denominação de ASSOCIAÇÃO CÂMARA DO CONSELHO POLÍTICO DE SANTA BÁRBARA D’OESTE, fica instituída esta entidade civil sem fins lucrativos, e que regerá por este ESTATUTO, e pelas normas legais pertinentes. 



A ASSOCIAÇÃO CÂMARA DO CONSELHO POLÍTICO DE SANTA BÁRBARA D’OESTE, também adotara a sigla CCoP. 



A entidade observará os princípios da legalidade impessoalidade, moralidade, publicidade, economicidade e da eficiência. 

A CCoP tem por finalidade incentivar a democracia direta e da transparência dos mandatos eletivos através da congregação de pessoas, de forma suprapartidária. 

São objetivos da CCoP de Santa Bárbara d'Oeste: 

1. Trabalhar de forma paralela e conjunta na medida do possível, com a Câmara de Vereadores de Santa Bárbara d’Oeste. 

2. Congregar pessoas ligadas a politica ou que queiram debater sobre politica, ex-vereadores, assessores políticos e suplentes de vereadores e candidatos que tenham concorrido nas eleições municipal. 

3. Propor e encaminhar, indicações, requerimentos, propostas de Projetos de leis entre outros. 

4. A fiscalização permanente da destinação dos recursos públicos pelos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, da aplicação do orçamento e de todas as demais receitas repassadas ao município. 

5. Defesa dos serviços públicos, gratuitos, universais e de qualidade; 

6. A defesa da destinação do orçamento público para as escolas, universidades, hospitais e outras entidades estatais; 

7. A defesa da democratização dos meios de comunicação; 

8. A defesa da igualdade de gênero, racial e o combate a todas as formas de violências e opressões contra mulheres e homossexuais. 

9. A defesa do meio ambiente sustentável, das comunidades tradicionais e o combate às injustiças ambientais. 

10. A participação direta dos cidadãos na formulação de políticas públicas e no controle dos mandatos executivos e parlamentares. 

11. Apoiar projetos de iniciativa popular. 

12. Apoio a instituição de Fóruns Populares e incentivo a participação da sociedade civil nos conselhos e conferências de políticas públicas.